Informação profissional sobre a Envolvente do Edifício

Dispositivos de controlo solar e Protecção Solar Exterior

Braz Mendes | Gerente da CRUZFER e Coordenador do CT Ferragens & Acessórios do Gabinete Técnico da ANFAJE

22/09/2021
Existem diferentes razões para implementarmos formas de controlar a energia solar que aporta as fachadas de um edifício.
foto

No Verão, o excesso de energia que entra no edifício leva a consumos exagerados pelos equipamentos de ar condicionado. Já no Inverno, se soubermos gerir a energia que entra no edifício, poderemos obter ganhos com o aquecimento solar passivo e, no geral, poderemos controlar a quantidade de luz natural que entra do exterior, melhorando as condições de vida e de trabalho.

Se pensarmos que os edifícios consomem cerca de 40% da energia consumida globalmente, percebemos a importância de aplicarmos protecção solar nas janelas e fachadas.
O uso destes dispositivos é um importante aspecto na implementação de estratégias para aumentar a eficiência energética dos edifícios, pois permitem uma melhor gestão e controlo solar.
Um bom design e a escolha correcta do dispositivo de protecção solar a utilizar permitirá ao projectista calcular um factor solar “G” do conjunto vidro - dispositivo que em comparação com o FS do vidro em singular levará a uma performance melhorada com ganhos efectivos em termos energéticos, da mesma forma que permitirá uma melhoria de custos no vidro a utilizar.

A grande maioria dos dispositivos de protecção solar exteriores permitem a utilização de sistemas de controlo automatizados para controlo de luminosidade, pluviosidade e velocidade dos ventos. Estes sistemas permitem autonomizar o funcionamento dos dispositivos com um aumento da eficiência em termos energéticos, de utilização de luz natural e de protecção aos ventos. Estes sistemas permitem, inclusive, a sua integração com os sistemas actuais de gestão dos edifícios.

Para percebemos o nível tecnológico que estes dispositivos têm nos dias de hoje, apresentamos numa das imagens, um tipo de dispositivo exterior em lâminas orientáveis com áreas de movimento diferenciadas, com possibilidade de gerir a área onde pretendemos reflectir para o exterior a luz e a área onde queremos reflectir luz para o interior, permitindo assim gerir e orientar a luz natural que entra para o interior do edifício.

foto
Sistemas como estes permitirão associar os ganhos energéticos a uma utilização da luz natural, o que aumentará a produtividade das pessoas que vivem e/ou trabalham nesses espaços, com poupanças efectivas na energia despendida com a iluminação artificial.
foto
Telas exteriores.
Nota: a ANFAJE escreve segundo as regras do antigo Acordo Ortográfico.
Premios NovoPerfilIndalsu: uma janela é milhares de histórias para descobrirGuardian Select, um parceiro de confiança

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.novoperfil.pt

Novoperfil - Informação profissional sobre a Envolvente do Edifício

Estatuto Editorial