Vekaplast: desperta os seus sentidos
Informação profissional sobre a Envolvente do Edifício
"Temos a ambição de continuar a crescer e a inovar"

Entrevista com Teresa Gouveia, Gestora da Tektónica

Entrevista: Ana Clara | Jornalista e Diretora27/09/2021

Ainda com a pandemia em pano de fundo, a fileira da Construção prepara-se para o reencontro na Tektónica 2021, que tem lugar de 6 a 9 de outubro, na Feira Internacional de Lisboa (FIL). Resiliência e dinamismo marcam, segundo Teresa Gouveia, Gestora da Feira, esta edição, com grande interesse das empresas nacionais mas também estrangeiras. 

foto
Teresa Gouveia, Gestora da Tektónica.

Num ano em que se vislumbra a retoma económica, e que claramente, estamos numa situação diferente de 2020, o que podemos esperar da Tektónica 2021?

Estamos perante um setor que apresenta um dinamismo e resiliência muito fortes. O mercado da Construção não tem parado e podemos referir que, para a edição de 2021, a recetividade tem sido muito positiva e teremos uma Tektónica representativa do setor, estamos em sintonia com as empresas, apostando também em conteúdos e temáticas atuais que serão apresentadas no decorrer do evento. É gratificante perceber que temos connosco empresas, não só nacionais, mas também estrangeiras, que estão dispostas a apostar na retoma da economia. E é esse também o nosso objetivo. Valorizar as empresas que têm a coragem de dar um passo em frente nesta retoma tão necessária para o nosso País.

Qual a perspetiva em relação à adesão das empresas e de número de expositores?

Dadas as circunstâncias e toda a envolvente nacional e internacional, é expectável que o número de empresas que marcará presença física no evento, continue a não corresponder ao que de todo é a realidade desta feira, nem deste setor, embora se verifique uma maior predisposição por parte das empresas em avançar com a atividade em pleno e isso inclui o regresso à participação em feiras, nomeadamente à Tektónica.

Estão confirmadas as participações de empresas que representam vários setores da construção e similares, nomeadamente das áreas de Pavimentos e Revestimentos, Isolamentos, Tintas, Estruturas Metálicas e Perfis, Caixilharias, Energias Renováveis, Domótica, Elevadores Panorâmicos, Logística e Transporte, entre outras mais que elegem a Tektónica como um agente dinamizador dos seus negócios.

Em 2020, a Tektónica ocorreu em circunstâncias muito especiais (em formato híbrido, num teste verdadeiramente pioneiro naquele momento), decorrentes da pandemia. Quais as perspetivas para este ano, teme que ainda não seja o ano em que voltemos a ter a feira de sempre?

Temos a ambição de continuar a crescer e a inovar para que a Tektónica, feira líder do setor da Construção, continue a ser o evento líder em Portugal e a grande referência para as empresas e para os profissionais, não só no mercado nacional, mas também cimentando a nossa posição em contexto internacional. Estamos também empenhados em reforçar a presença de empresas e marcas estrangeiras, que permitam aumentar a oferta, a diversificação dos produtos, serviços e soluções presentes na feira e a sua qualidade no geral.

Consideramos ainda que serão importantes as mais-valias que os expositores presentes trarão à Tektónica, a nível de presença e conteúdos e isso certamente se traduzirá em oportunidades e concretização de negócios.

Vão manter a Plataforma virtual para os que não puderem deslocar-se à FIL?

Pela experiência que temos, sabemos que a feira física é imprescindível e o mercado transmite-nos, dia após dia, o desejo e a necessidade de um evento presencial que coloque ‘frente a frente’ empresários, técnicos, entidades e organismos e público potencial comprador, sempre com as medidas de segurança que continuaremos a implementar. O online é um complemento da feira física, que consideramos importante e como opção aos nossos visitantes, parceiros e expositores, não só pela questão da pandemia, mas também pela inovação e alcance tecnológico que este modelo permite. A Tektónica vai potenciar os dois formatos, presencial e digital, duas vertentes que são valorizadas pelos profissionais e pelo público. Por um lado, a vertente digital, que permite criar dinâmicas para explorar novas oportunidades de negócio e chegar a buyers estrangeiros em novas geografias. Ao mesmo tempo, o formato presencial permite o contato direto entre o expositor, o profissional e o consumidor, contato esse que é altamente valorizado por todas as partes.

"Competitividade, sustentabilidade e resiliência na Construção"

Fale-me do tema central da edição deste ano e porquê? Haverá novidades na oferta para os compradores este ano?

A Tektónica continuará a apostar na divulgação de novidades ao nível de produtos, serviços e soluções, com enfoque na sustentabilidade, eficiência e inovação, sendo a inovação tecnológica um fator de diferenciação na indústria da construção civil e de elevada importância para maior competitividade e produtividade das empresas.

Igualmente, e porque na atualidade é imperativo debater os desafios e oportunidades que atravessamos, a Tektónica será o palco para a organização de debates e talks, centrados nos temas mais relevantes para os tempos atuais: Qualidade de Vida, Conforto, Eficiência Energética, Sustentabilidade, na Arquitetura e na Construção, são elementos que nunca fizeram tanto sentido debater como agora. Serão também as áreas em destaque nesta edição da Tektónica.

Nesta edição, teremos um conjunto de empresas que irão apresentar novidades na área da reabilitação com foco na eficiência, conforto e sustentabilidade, lançamento de novos sistemas de fixação e instalação e na área da desinfeção tão oportuno e adequado ao momento que estamos a atravessar.

A Tektónica continuará a apostar na divulgação de novidades ao nível de produtos, serviços e soluções, com enfoque na sustentabilidade, eficiência e inovação, sendo a inovação tecnológica um fator de diferenciação na indústria da construção civil e de elevada importância para maior competitividade e produtividade das empresas

foto

A nível de conferências, que temas destaca?

A Tektónica apresenta-se na edição de 2021 com uma novidade, a organização de um Ciclo de Conferências com foco nos temas que marcam a atualidade no setor: Competitividade, Sustentabilidade e Resiliência na Construção, com a presença, já confirmada, de um painel de oradores e moderadores de renome no setor profissional e no panorama económico nacional. Organizado em três dias, o Ciclo de Conferências Tektónica foca-se, no dia 6 de outubro, (4ªfeira) na temática Construção e Economia Circular; no dia 7 de outubro, (5ªfeira) nos Produtos Eficientes e contributo para a Funcionalidade e Sustentabilidade e no dia 8 de outubro, (6ªfeira) na Digitalização, Qualidade e Competitividade na Construção.

Este Ciclo tem como objetivos principais a partilha de conhecimentos, experiências e casos práticos por parte dos oradores intervenientes e assegurar que os temas a debater são estruturantes para o setor e de máxima atualidade, tendo em conta a visão estratégica para o plano de recuperação económica do País, que afetará também o setor da Construção.

Na organização deste programa e de forma a validar que as temáticas são as que importam discutir no seio deste setor, contamos com a orientação Científica e Técnica da Ceris – Investigação e Inovação em Engenharia Civil para a Sustentabilidade, do Instituto Superior Técnico. O Ciclo de Conferências Tektónica decorrerá no Auditório Multiusos FIL – Tektónica| Pavilhão 2 – Feira Internacional de Lisboa

Como avalia atualmente o setor da Construção – também afetado pela pandemia – e de que forma a Tektónica poderá impulsionar e ajudar o mercado?

A Tektónica é um evento agregador, de pequenas e médias empresas, startups e das empresas líderes e o principal ponto de encontro do setor para os expositores, visitantes e parceiros. Ou seja, funciona como motor e barómetro do setor, das atividades e dos investimentos. A Construção, através das empresas e dos seus vários produtos e serviços, encontra-se perante vários desafios. Desde logo, assegurar produtos e soluções mais eficientes, duráveis e funcionais, bem como responder a um conjunto de desafios como a digitalização, a transição energética e neutralidade carbónica, contribuir para a economia circular e sustentabilidade, sendo que todos estes, devem assegurar também a competitividade dos intervenientes e do próprio setor.

O setor da Construção tem vindo a demonstrar a sua resiliência e força, através da promoção e divulgação do que do melhor se faz em Portugal, mostrando o porquê de ser um dos motores da economia do País. A Tektónica é o palco onde tudo isto é dado a conhecer.

A internacionalização das empresas portuguesas continua a ser um dos grandes motores do certame. Considera que este é um dos fatores decisivos para as empresas que expõem na feira?

Segundo as informações recentemente divulgadas, nomeadamente pela AICEP, o top 5 dos mercados de exportação do setor da Construção são Espanha, França, Alemanha, Reino Unido e EUA, que representam cerca de 65% do total de exportações dos materiais de construção portugueses em 2020. Se alargarmos ao top 10, o valor aumenta para 78% e abrange países como Angola, Bélgica, China, Itália e Países Baixos, contribuindo para um saldo francamente positivo da balança comercial, na ordem dos 830 milhões de euros, com as exportações a registarem um valor de 3,4 mil milhões de euros.

Esta informação é muito importante e suficientemente atrativa para qualquer empresa que pretenda iniciar, manter ou aumentar a sua quota de mercado por via dos negócios com mercados externos. A Tektónica está atenta a toda esta dinâmica e procura através das ações que promove com compradores estrangeiros, acompanhar estas tendências. Temos todas as condições para, conjuntamente com as empresas, identificar, desenvolver ações e explorar oportunidades de negócio. As empresas procuram na Tektónica, novas geografias para os seus negócios e nós procuramos acompanhar estas linhas de atuação, quer no apoio à informação quer na identificação, convite e acompanhamento a compradores específicos de mercados externos.

foto
Stand das revistas Novoperfil e O Instalador na edição de 2020 da Tektónica.

Que mensagem gostaria de deixar ao setor da Construção e Obras Públicas, ano e meio depois de termos sido confrontados com a pandemia e todas as consequências daí resultantes?

Tendo como referência os resultados alcançados pelas empresas, num ano tão difícil como foi 2020 e num período ainda, de alguma forma, incerto para o futuro, e a sua motivação perante a importância de continuidade, a Tektónica só pode estar ao lado das empresas e percorrer todos esses caminhos, lado a lado com as empresas. Nesta edição, e à semelhança do ocorrido na anterior, vamos aproveitar e potenciar as sinergias da realização em simultâneo com o SIL – Salão Imobiliário de Portugal. É igualmente o confirmar da convergência de toda a fileira da construção para a criação de dinâmicas para explorar novas oportunidades de negócio. No período que se avizinha, de grandes investimentos, mudanças de paradigma, de renovação, só podemos desejar a todo o setor que se prepare e se apresente pronto para agarrar novas oportunidades de negócios.

Saiba mais aqui.

As revistas O Instalador e Novoperfil são media partners da Tektónica e marcam presença no certame com stand próprio. Visite-nos e venha conhecer as nossas revistas!
Jaba: tradução 4.0Adene: janelas eficientes só com etiqueta energética CLASSE+Indalsu: mais próximo de siAcademia Anfaje: formaçao - workshops - seminários técnicos

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.novoperfil.pt

Novoperfil - Informação profissional sobre a Envolvente do Edifício

Estatuto Editorial